Colorama lança esmaltes inspirados nas histórias em quadrinhos!

A Colorama lançou mais uma novidade para as apaixonadas por esmaltes: a coleção “As Super Cores”.

Os nomes dos esmaltes foram inspirados nos superpoderes das heroínas das histórias em quadrinhos. No total, são 8 cores diferentes divididas em três efeitos: verniz & cor, cintilante e cremoso.

Rosa Incrível, Azul Biônico, Marrom Mutante e Verde Ninja.

Laranja Elástico, Ultravioleta, Mostarda Atômica e Cinza Curinga.
A nova coleção já está à venda e cada esmalte custa em média R$ 2,35.

E vocês, o que acharam da coleção?


0 comentários:

Conheça a nova coleção de esmaltes da CAPRICHO!

Novidade para as apaixonadas por esmaltes: a CAPRICHO acaba de lançar sua própria linha com 20 cores diferentes!

No total são quatro coleções: Rock Glam, Girlie, OMG e Play; além de uma coleção de tratamento com óleo secante e extrabrilho+base. Todas as cores e embalagens foram inspiradas no estilo das nossas leitoras e no mundo Capricho *_*


Coleção Rock Glam: Revolts (preto cremoso), Boysh (cinza chumbo perolado), Meteoro (holográfico 3D com fundo preto), Friday Night (holográfico 3D com fundo roxo) e Red Carpet (vermelho cremoso).

Dica: Os esmaltes Boysh e Meteoro podem ser usados por cima do Revolts e Red Carpet, o efeito fica muiiito lindo! No caso do Friday Night, basta duas camadas para ter um efeito roxo com brilho incrível.
Coleção Girlie: Blush Babe (rosa alaranjado cremoso), Luxe (rosa nude cremoso), Cup Cake (rosa cremoso), Gorgeous (rosa pink cremoso) e Sweet Dream (roxo lilás cremoso).

A Coleção Girlie é romântica e feminina! O mais legal é que ela tem desde as cores mais clarinhas até as mais intensas.


Coleção OMG: Follow Me (cobertura flocada), Wow (cobertura glitter ball), Ryca (dourado cromado), Colírio (prata cromado), Na Pista (roxo azulado metalizado).

Essa é a coleção mais moderninha de todas! Os floquinhos de brilho dos esmaltes Follow Me e Wow são incríveis para usar por cima de outras cores da coleção. O Ryca, o Colírio e o Pista são os mais fashion e deixam o efeito metálico bem aparente!


Coleção Play: College (azul intenso cremoso), TTS (laranja aberto cremoso), Think Pink (rosa flúor cremoso), Gossip (amarelo aberto cremoso) e Like (verde cremoso).

Os esmaltes da Coleção Play tem um brilho cintilante beeem levinho e cores bem alegres e divertidas, que são ideais para deixar o look mais animado e moderno.


Linha Basic Care: Óleo secante e base + extrabrilho.

Os esmaltes têm efeitos holográfico, metalizado, flocado, cremoso, cromados, perolado e 3D.
As coleções chegam às lojas na próxima semana e vão custar cerca de R$4,95.

E aí, já tem uma coleção e cor favorita?
Qual esmalte vocês levariam pra casa agora? 

 Fonte: Capricho

0 comentários:

Descubra os mitos e verdade sobre as unhas

Já ouviu falar que esmaltes escuros escurecem as unhas?
Ou então que cortá-las ao invés de lixar pode fazer com elas enfraqueçam?
Ao longo de tanto tempo dedicado ao cuidado das mãos, surgiram mitos e verdades sobre os métodos que influenciam diretamente na beleza das unhas.
A manicure Ana Linhares, do salão Jacques Janine, esclarece alguns desses dizeres.

* Esmalte vermelho fortalece a unha?
Resposta: MITO
Se o problema da unha é o enfraquecimento, ele não será resolvido com o esmalte vermelho. O que realmente irá ajudar serão as bases fortificantes. Elas agem direto na raiz, onde se proliferam as células de queratina que compõe a unha, minimizando as quebras.

* A cutícula não deve ser retirada?
Resposta: VERDADE
Ela serve como barreira que protege o organismo, impedindo a entrada de fungos e bactérias que causam infecções e inflamações. O ideal é empurrar as cutículas sem cortá-las.

* Esmaltes escuros mancham as unhas?
Resposta: MITO
Os esmaltes escuros são apenas mais difíceis de serem removidos. Lembrando que qualquer que seja a cor utilizada, antes deve ser aplicada uma base para preservar a integridade da unha.

* Cortar ao invés de lixar enfraquece a unha?
Resposta: MITONenhum dos procedimentos feitos na extremidade da unha influencia no processo de crescimento ou força.

* A unha precisa ficar sem esmalte?
Resposta: VERDADE
Ela não precisa ficar sem esmaltes para respirar, pois é feita de células mortas de queratina. A verdade é que a química presente nos produtos ressecam a unha. Deixá-las um tempo sem pintar ajuda na recuperação e lubrificação.

* Usar creme deixa as unhas quebradiças?
Resposta: MITO
Na verdade os cremes ajudam no tratamento das unhas, deixando suas cutículas hidratadas.

* O formato da unha ajuda no crescimento:?
Resposta: MITO
A forma que a unha possui não a deixa mais forte. Pode, em alguns casos, facilitar que as pontas lasquem ou encravem.

Fonte: Ikesaki

0 comentários:

Chanel alça esmalte à categoria de artigo de luxo

Conheça a origem do cosmético, entenda como a grife provocou um boom de crescimento no setor, e descubra o segmento inexplorado pelo mercado brasileiro.
O hábito de pintar as unhas vem de muito tempo - surgiu provavelmente na China, por volta de 3000 a.C. e também foi identificado no Egito Antigo, onde a henna era utilizada com o mesmo propósito. As cores utilizadas estavam relacionadas à posição social do indivíduo, chegando ao ponto da cor vermelha ser de uso exclusivo da rainha Cleópatra, infração punida severamente à plebéia que desobedecesse a ordem.


Em meados da primeira década deste século, o esmalte voltou a conquistar o posto de símbolo de status, perdido no século passado com o início de sua produção em massa a partir da criação do primeiro esmalte como o conhecemos hoje, em 1925, tendo como base os esmaltes desenvolvidos para a pintura de carros. A disseminação internacional de seu uso foi feita pelo sucesso de divas de Hollywood, como Rita Hayworth e Jean Harlow, assim como outros valores de consumo do famigerado “american way of life”.


Durante todo o decorrer do século XX, o esmalte foi utilizado pelas mulheres com uma importância secundária, com pouca variação em suas cores e com muito preconceito a quem ousasse pintar as unhas de cores mais chamativas. Aos poucos, o vermelho foi sendo mais bem-aceito e os tons de café também invadiram a paleta de cores disponíveis no mercado, mas este só passou por uma revolução mesmo a partir de 2007, com o lançamento do Black Satin pela gigante francesa Chanel.


Inspirado na textura e brilho das características fitas de cetim pretas imortalizadas por Coco Chanel, o Black Satin - preto de aspecto acetinado antes impensável nas mãos de mulheres de bom-gosto - virou objeto de desejo entre as mais antenadas. O sucesso foi repetido na coleção seguinte com o Blue Satin, mesmo esmalte em versão azul, cor até mais irreverente que o preto lançado anteriormente. Desde então, o desfile da Chanel deixou de ditar tendências apenas no segmento do vestuário; havia transformado completamente o esmalte em acessório de moda, elevando-o ao mesmo status das roupas na escala de valores da mulher contemporânea.

A consagração do fenômeno veio mesmo em 2008, com o lançamento do Jade, verdinho pastel que surgiu como uma febre, virando must-have entre as “esmaltólotras” mundo afora. Com tiragem bastante limitada, esgotou-se em pouquíssimo tempo, deixando muitas consumidoras com a sensação de ter algo exclusivo em suas mãos, literalmente. Neste momento, em meio à crise econômica mundial, o esmalte acabou substituindo o perfume como produto de entrada dos bens de consumo de grandes grifes de luxo. Seu baixo custo, em comparação ao preço de outros produtos, proporcionou às suas consumidoras ter o status de consumir a grife sem ter que dispender altas somas em dinheiro: possuir o “esmalte da estação” tornou-se icônico como tempos atrás aconteceu com as it bags.


Ter esmalte em sua gama de produtos tornou-se obrigatório para todas as marcas, de Yves Saint Laurent à Gucci, as grandes grifes de luxo estão atentas ao (ainda) recente filão, mas nenhuma delas conseguiu, até agora, desbancar o reinado da Chanel na arena dos esmaltes. Seus lançamentos são os mais comentados e os que mais ditam tendência nas cores do mercado mundial. O segredo do sucesso, além do pioneirismo no trato do produto como acessório de moda e o controle criativo de Peter Philips na escolha das tonalidades, está na estratégia de marketing por trás de tudo isso. As novas cores dos esmaltes acompanham a apresentação da coleção da grife, e, assim como as roupas, demoram um certo tempo para chegar ao mercado - obviamente, em quantidades limitadas. Desta maneira, cria-se uma aura de exclusividade e uma expectativa que transforma um simples vidro de esmalte em objeto de desejo. Chegam a ser criadas filas de espera para adquirir um lançamento da Chanel e depois seu preço pode ser quintuplicado em leilões pela internet.

Os lançamentos seguintes também viraram hits instantâneos: o marrom Particulliére e o azul-claro Nouvelle Vague. E os próximos devem continuar seguindo o mesmo caminho. Apesar da dominação da Chanel ao ditar as tendências de mercado, em 2009 a “Knock Out” conseguiu se destacar pelo lançamento de algo pouco provável: um esmalte fosco, já que sempre um dos principais atributos do produto foi o brilho. Ao ser usado pela cantora Karen O, do moderninho Yeah Yeah Yeahs, o esmalte caiu no gosto das garotas alternativas fãs da banda, ampliando ainda mais a gama de opções, também em relação ao acabamento das cores de esmaltes. Daí em diante, a crescente inovação tecnológica proporcionou a aparição de infinitas outras opções de acabamento, como cromados, craquelados, flocados, texturizados e até holográficos. A tradicional francesinha (transparente com as pontas brancas) também não se manteve incólume e recebeu uma releitura – a inglesinha, em que podem ser usadas quaisquer combinações de cores no lugar das clássicas transparente e branca.


Ao alçar o esmalte à categoria de produto de luxo, a Chanel acabou impulsionando o mercado – pesquisa feita pela consultoria Kline&Company mostra que o esmalte superou o batom como cosmético mais vendido nos Estados Unidos em 2009. Existem até vidros de esmalte de R$225.000, caso do Gold Rush, desenvolvido pela Models Own - todo cravejado de diamantes, revestido em ouro, e feito apenas sob encomenda - maior prova de que o esmalte realmente entrou para o rol de bens de luxo.

No Brasil, o impacto da mudança de imagem pela qual o esmalte passou também foi sentido: considerando a comparação entre o primeiro quadrimestre de 2010 e o ano anterior, as vendas aumentaram em 17,8%, e se levarmos em conta o crescimento em valor, chegamos ao expressivo número de 32,3%. Os dados mostram que realmente vem ocorrendo um boom no mercado brasileiro e um aumento do valor agregado, devido às inspirações nas tendências internacionais e o emprego de tecnologia.

Boa parte do crescimento deve-se à Chanel e ao conhecido efeito trickle down, em que as classes menos abastadas também desejam possuir suas versões dos produtos de luxo, mas só o conseguem após certo tempo em que o produto foi lançado. Nesta medida, as indústrias brasileiras de esmalte “correm” atrás das tendências internacionais para poderem desenvolver suas versões do produto. Quando conseguem, o fabricante do original já está lançando outra versão, realimentando o ciclo, inflamando o desejo de consumo e, consequentemente, o crescimento das vendas pela constante renovação do que é desejável e o que deixa de ser – questão fundamental ao tratarmos de moda.

Também colaborou para o boom de consumo, o aumento do poder aquisitivo das classes mais baixas, principalmente da classe C, ao contrário do que ocorreu no mercado intercional, onde o que influenciou foi a sua diminuição (do poder aquisitivo). Mas o raciocínio é o mesmo: status por meio de produtos mais baratos.

Em relação ao tratamento do esmalte como produto de moda no Brasil, a pioneira foi a Risqué, lançando coleção em parceria com o estilista Reinaldo Lourenço em 2005, época anterior à transformação do esmalte em acessório de moda. Após o turbilhão Chanel no mundo dos esmaltes com o lançamento do Jade, o primeiro movimento de seguidora da Chanel foi feito por uma empresa pequena: a Big Universo, que, em 2009, lançou uma versão nacional da cor. Com o Particulliére e o Nauvelle Vaugue foi a mesma coisa, mas com um delay de tempo bem menor, fazendo com que a marca passasse a figurar na mídia ao lado das grandes Risqué, Colorama e Impala. A partir deste momento é que a indústria nacional passou a olhar com maior atenção os esmaltes internacionais e lançar versões bem mais baratas para as consumidoras brasileiras.


Como uma das características principais do mercado brasileiro é o baixo preço – praticado por todas as marcas – o produto acaba tendo a característica de commodity , impedindo qualquer diferenciação ao olhar da consumidora. Até o momento, nenhuma marca de moda brasileira tem sua própria linha de esmaltes como acontece no mercado internacional, os casos mais próximos existentes são a parceria Risqué/Reinaldo Lourenço e a Big Universo/Nica Kessler. Mesmo nestes casos, sequer o nome dos estilistas aparece nos vidros e o preço é o mesmo dos esmaltes convencionais. Com a previsão de continuidade do significativo crescimento econômico no país, surge um nicho de oportunidade completamente inexplorado: a especialização, a presença de maior valor agregado e o esmalte de grife. Especialistas dizem que é bem provável que isso aconteça nos próximos dois anos. Quem sair na frente poderá, a exemplo da Chanel, conquistar posto análogo no mercado tupiniquim.

Fonte: Closetonline

0 comentários:

Os 10 piores nomes de esmaltes americanos

Que existe um monte de esmalte com nome bizarro, a gente já sabe. Mas agora o site Bella Sugar elegeu os 10 nomes de esmaltes mais terriveis do mundo da beleza. Dá uma olhada!


1. OPI Conquistadorable — O nome faz referência à Inquisição Espanhola, que matou um monte de judeus e muçulmanos convertidos. Nada bonito.
2. Illamasqua Phallic — A cor é linda, azul marinho cheio de brilhos, mas não é nada fálico, não.
3. Essie Fondola Gondola — Mas o que tem a ver gôndola com esmalte?
4. Mattese Dirty Slut — Se você quiser se sentir uma prostituta suja, use esta cor (medo).
5. Bleachblack Jizz — Jizz é uma maneira pejorativa de se referir ao esperma masculino. "Olha, o que é isso na ponta dos seus dedos? Ah, só um pouco de Jizz." Não, obrigada.
6. Nars Pussy Galore — Pussy Galore é uma vilã de 007, mas pussy é uma referência à vagina, em inglês. Por favor, né?!
7. Naughty Nailz I'm Not Really a Whore — "Eu não sou uma prostituta". Tá bom para você?
8. OPI Fiji Weejee Fawn — Na tradução literal: um carinho no tabuleiro de ouija da República de Fiji.Oi?
9. Wet 'N' Wild Dream Poppy — Uma viagem na manicure. Vai ver que o cheiro do esmalte deixou o pessoal meio doido.
10. Revlon Raisin Rage — O esmalte da raiva.

Muuuuita bizarrice junta. E aqui no Brasil, você às vezes tem vergonha de dizer que está com determinada cor de esmalte? Conta pra gente!

Fonte: Gloss

0 comentários:

Risqué relança linha para tratamento de unhas

A mulher moderna já aderiu ao esmalte como um acessório de moda indispensável na composição de um look. A troca constante de cores e o uso de acetona e removedor de esmalte, podem causar danos às unhas, deixando-as fracas e quebradiças, descamando com facilidade. Por isso, é importante ter alguns produtos que cuidem das suas unhas enquanto uma nova camada de cor não chega.

A linha Risqué Technology volta ao mercado com novas embalagens e uma grande novidade: Risqué Technology Cobertura Brilhante, que garante secagem rápida em 30 segundos e oferece até 66% mais brilho nas unhas, além de aumentar a durabilidade e brilho do esmalte para 10 dias.



A novidade chega para complementar a linha Risqué Technology, que recebeu novas embalagens e cores marcantes que dão um tom moderno e facilitam a identificação do produto. Para Daniella Brilha, Diretora de Marketing da Risqué, o lançamento desta linha faz parte da estratégia de inovação e modernidade da marca. O cuidado com as unhas é importante não só do ponto de vista estético, como também da saúde das consumidoras. “Para manter unhas sempre bonitas e saudáveis, são necessários cuidados específicos e a linha Risqué Technology é uma grande aliada” completa a executiva.

A linha ainda possui outros produtos para oferecer cuidados específicos para as suas unhas nos mais diferentes aspectos. A “Base Reestruturadora” recupera as unhas que recupera unhas que lascam, descamam e quebram, pois sua fórmula contém vitamina F e complexo fortalecedor. As unhas ficam 40% mais fortes já na terceira aplicação.

A “Base Niveladora” é perfeita para preencher falhas, ondulações e estrias das suas unhas. Na terceira aplicação as unhas ficam 61% mais resistentes. Enquanto o “Reparador Noturno” é a garantia de 46% de restauro já na primeira aplicação. A fórmula deste reparador possui queratina, óleo de gergelim, além de ser enriquecida com vitaminas, ferro, cálcio e fósforo.

A linha Risqué Technology pode ser encontrada em perfumarias, farmácias e lojas especializadas de todo o país pelo preço médio de 3,20 reais cada vidrinho.

Fonte: TodaEla

1 comentários:

Stopmotion nas unhas

Eu me apaixonei por esse vídeo!!!

0 comentários:

Coleção: Estava Escrito - Avon

Hi Pessoal, tudo bem?



Bom, vou começar a falar da nova coleção de esmaltes que a AVON irá lançar na campanha 07/2012.
Esta nova coleção já é uma introdução as estações de outono/inverno e tem cores para todos os gostos.


Depois do sucesso da coleção Adoleta e A Lenda da Sereia, a AVON vem com tudo para a nova estação que está chegando. Com cores lindas e na moda, a Coleção Estava Escrito promete chegar chegando.


1- Esmalte: Estava Escrito
2- Esmalte: Mapa Astral
3- Esmalte: Mistérios do Destino
4- Esmalte: I Ching
5- Esmalte: Tarô
6- Esmalte: Bola de Cristal

Espero que tenham gostado!!

1 comentários:

Nail Art: Bob Esponja

Bem pessoal, andei navegando na net olhando algumas unhas decoradas, quando me deparei com uma nail art de desenho animado. O que mais me chamou a atenção foi a alta semelhança com o desenho original.
E se tratando de desenhos em unhas, fazer com que um desenho seja bem parecido é um dos maiores desafios, mas o video baixo me inspirou para fazer o meu bob esponja.


Olhem a minha criação:


E agora, irei mostrar o Bob Esponja que fiz na minha colega (a filha da patroa, kkk)


Esperem que tenham gostado!!

0 comentários:

Nail Art: Melancia

Bom, hoje estou postando uma nail art de melancia.
Essa nail art eu fiz na minha mãe (que diga-se de passagem é minha maior cobaia, kkk).

(me desculpe pela pouca nitidez da imagem)

Abaixo coloquei um vídeo que ensina a fazer a melancia passo a passo.
O método que eu usei foi um pouco diferente mais a ideia é a mesma.


0 comentários:

Top Beauty: coleção de esmaltes Adriane Galisteu!

Linda, inteligente, talentosa, mãe, esposa, empresária, essa é uma leve descrição da nova parceira da Natural Life, um nome que já nasce com a sigla do sucesso. 
A Top Beauty apresenta a coleção de esmaltes Adriane Galisteu!


A coleção chega às prateleiras com 36 cores que vão dos tons intensos, até os claros e discretos, todos escolhidos por Adriane. Inspiradas nas tendências do mundo, Galisteu traz cores que agradarão em cheio o gosto das mulheres brasileiras.

A nova proposta é deixar as unhas com um efeito luminoso. Os esmaltes deixaram de ser um detalhe e tornaram-se um acessório a mais para as mulheres. Elas querem marcar presença em todos os sentidos, estarem sempre chiques e prontas para arrasar em qualquer ocasião.

A coleção foi dividida em 4 partes. A primeira é a linha Básica, de bases e esmaltes cleans, delicados. Ela é composta por duas bases e dois esmaltes.

A segunda linha é a Trend, coberturas cremosas. Com 15 cores desde o charmoso branco, aos sexys vermelhos, a alegria dos azuis e ao charme do verde.

A linha Fashion Glam, traz a alegria e o estilo dos cintilantes, são 14 cores incríveis, tem a diversão dos amarelos, a jovialidade dos rosas!

E não podia faltar os glitters, a linha Party é realmente uma festa! São 3 linhas cores que deixam as unhas ainda mais especiais.

Adriane Galisteu cria sua coleção para combinar com o estilo e a personalidade das brasileiras de todos os tipos, idades! Abusem dos esmaltes!

SAC: (11) 4402-2552
Preço: R$ 4,50

0 comentários:

Slider[Style1]